Participação em Projetos de Pesquisa

2018 - Atual - Raça, etnia e estratificação: a inserção dos migrantes no mercado de trabalho brasileiro no século XXI

 

Descrição: O objetivo deste projeto e investigar como as características dos migrantes internos e internacionais referentes à raça/cor, etnia e local de origem influenciam suas inserções no mercado de trabalho brasileiro nos últimos anos. Para isso, será feito o uso combinado de informações oriundas de diferentes bases de dados secundários disponíveis sobre o tema no Brasil como censos demográficos, dados de imigração da Polícia Federal e registros do mercado de trabalho formal (RAIS). A estratégia que julgamos mais adequada para a consecução do objetivo apresentado é a análise quantitativa das referidas bases, com base em técnicas de análise demográfica, estatística e espacial/geográfica para a caracterização da migração nas áreas de estudos. A metodologia proposta, por seu caráter combinado, constitui uma abordagem pioneira para aprofundar no conhecimento da realidade migratória atual do Brasil.

Linhas de Pesquisa:  Análise de dados geoespaciais.

Financiamento:

 

2018 - Atual - Registros de impactos do rompimento da barragem de Fundão nos sistemas hidrogeomorfológicos da bacia do Alto-Médio Rio Doce - MG

Descrição: O rompimento da barragem de rejeitos de Fundão (Samarco), em Mariana/MG, no dia 05 de novembro de 2015, levou ao que tem sido considerado o maior desastre ambiental da história do Brasil. Cerca de 60 bilhões de litros de rejeitos liquefeitos foram lançados nos cursos d'água, impactando de forma aguda a dinâmica hidrossedimentológica na bacia do Rio Doce e, consequentemente, o quadro geomorfológico e biológico dos ambientes de fundo de vale. Uma parte significativa dos sedimentos mobilizados pelo rompimento permanece nos fundos dos vales fluviais afetados, enquanto outra vai sendo remobilizada paulatinamente pelos processos pluviais e fluviais e permanece no sistema por tempo impreciso. Entretanto, pouco se sabe ainda sobre quais foram as efetivas transformações em termos de processos, materiais e formas ao longo dos sistemas ambientais da bacia. Nesse sentido, o presente projeto visa investigar os registros de impactos do rompimento da barragem de Fundão nos sistemas hidrogeomorfológicos da bacia do Rio Doce, decorrentes da grande quantidade de material liberado. Para tanto, a pesquisa contará com análises de imagens de satélite, levantamentos de campo para estudos geomorfométricos e das transformações morfológicas nos ambientes de fundo de vale, caracterização e análise comparativa de sedimentos depositados nos períodos pré e pós-desastre, análises de turbidez (sedimentos em suspensão), além de estudos dos impactos em tributários diversos dos eixos de drenagem diretamente afetados. Espera-se contribuir para o entendimento da capacidade dos cursos d?água da região de se reajustarem e atingirem condições de salubridade ambiental e, assim, para a proposição de medidas eficazes de recuperação de cursos d?água, áreas úmidas e nascentes afetados pelo desastre. Os registros das alterações poderão ser propostos como indicadores de impactos do rompimento da barragem no sistema hidrogeomorfológico regional.

Linhas de Pesquisa:  Pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

Financiamento:

 

2018 - Atual - PROECOS - Processos ecológicos - Desenvolvimento de novas ecotecnologias de diagnóstico e processos ambientais

Descrição: Serão avaliados processos ecológicos incluindo produção primária; taxas de respiração; produção secundária instantânea; fragmentação e decomposição de detritos orgânicos; presença, distribuição e abundância de espécies exóticas de moluscos; diversidade e redundância funcional de peixes e invertebrados bentônicos; diversidade funcional em Odonata; Modelos preditivos de relações entre degradação ambiental e biodiversidade; estabilidade funcional; homogeneização biótica. Os objetivos principais são: (a) desenvolver novas ecotecnologias de avaliação de qualidade ambiental com base no conhecimento de processos ecossistêmicos chave ligados a integridade funcional de bacias hidrográficas de empreendimentos hidrelétricos, subsidiando e capacitando gestores ambientais na tomada de decisões adequadas e sustentáveis; (b) combinando abordagens inovadoras, tanto observacionais quanto experimentais, vamos investigar respostas taxonômicas e funcionais de comunidades aquáticas a múltiplos impactos antrópicos de forma a validar o desenvolvimento e aplicação de Índices de Integrida Funcional; (c) Na perspectiva de getação de modelos ecológicos preditivos acerca das mudanças globais (clima e uso da terra), investigar a dinâmica intra e inter-anual de comunidades biológicas e sua relação com o grau de conservação de bacias de reservatórios hidrelétricos. Participarão 15 pesquisadores docentes da UFMG, UNB, UFBA, UVV, UFPA, UFLA além de colegas europeus, norte-americanos, australianos e canadenses

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

Financiamento:

2017 - 2019 - Indígenas urbanos em Minas Gerais: o uso do censo demográfico para estudo de populações minoritárias

Descrição: Tem crescido as discussões acerca da equidade e redução de disparidades socioeconômicas dos povos indígenas, que estão entre os segmentos sociais mais marginalizados do ponto de vista político e socioeconômico em nosso Estado. O conhecimento acerca das condições de vida dos povos indígenas em Minas Gerais é primordial para o estabelecimento de políticas voltadas para esse segmento populacional. Os resultados do Censo de 2010 se mostram como ferramenta indispensável para compreender em que estado se encontram essas populações. Mesmo frente aos muitos desafios, trilha-se no Brasil uma bem-sucedida trajetória de incluir os indígenas nas estatísticas nacionais e, com isso, reduzir sua "invisibilidade" sociodemográfica. O presente projeto busca investigar as condições de vida dos indígenas nas cidades mineiras, principalmente nas de maior volume populacional. Além disso, a grande diversidade presente no interior nas cidades, condição inerente a este tipo de formação espacial, aponta para a necessidade de estudos intraurbanos. Nesse sentido, as análises serão feitas para todos os níveis escalares possíveis de serem utilizados com base em dados censitários, como indivíduo, domicílios, setores censitários, municípios e mesorregiões do Estado

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais.

Financiamento:

 

2016 - 2017 - Dinâmica de População e as implicações para agenda de Planejamento Sustentável 

Descrição: Este projeto visa criar elementos para aperfeiçoar a política ambiental que considerem o impacto da dinâmica populacional bem como os princípios para um planejamento estruturado e bem definido do uso e ocupação do solo e o fornecimento de serviços básicos. Partindo disto, o projeto foi desenvolvido visando buscar dois resultados principais: 1) Desenvolvimento de argumentos-chave sobre o impacto da dinâmica populacional na agenda de sustentabilidade nos países de renda média, definidos com base nos estudos e evidências, de maneira a instrumentalizar as discussões sobre dinâmica demográfica e meio ambiente; e 2) Desenvolvimento de subsídios para tomada de decisão de forma a influenciar a formulação de políticas públicas no campo econômico, social e ambiental. Através destes dois resultados será possível informar a construção da agenda ambiental nacional e internacional, correlacionando a dinâmica de população e as suas implicações para o desenvolvimento sustentável. O objetivo é estabelecer parcerias com instituições para o desenvolvimento de pesquisas na temática de dinâmica populacional e meio ambiente, a fim de fornecer argumentos-chave sobre o impacto da dinâmica populacional na agenda de sustentabilidade no Brasil e subsídios para a tomada de decisão e formulação de políticas públicas. O projeto conta com cinco estudos: Estudo 01: Perfil dos municípios brasileiros; Estudo 02: Consumo sustentável e dinâmica populacional; Estudo 03: Assentamentos urbanos e sustentabilidade; Estudo 04: Mobilidade e sustentabilidade no momento pós-transição urbana; Estudo 05: Impactos econômicos regionais das mudanças climáticas no Brasil a partir dos efeitos sobre a produtividade da agropecuária e do trabalho.

 

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais.

Financiamento:

 

2015 - 2018 - Desenvolvimento de Índice de Integridade Biótica (IIB) para a bacia do rio Pandeiros

Descrição: Este projeto busca contribuir com um diagnóstico da condição ecológica na bacia do rio Pandeiros de forma compatível com o desenvolvimento socioeconômico da região. Os objetivos principais são: (i) Avaliar a influência de atividades antrópicas em riachos na bacia do Rio Pandeiros por meio da relação uso do solo-hábitats fluviais e do desenvolvimento e aplicação de um Índice de Integridade Biótica utilizando as comunidades de peixes e macroinvertebrados bentônicos de riachos da bacia do rio Pandeiros e do reservatório da PCH Pandeiros como bioindicadores de qualidade de água; (ii) Avaliar a importância do pântano do rio Pandeiros para o recrutamento da fauna de peixes da bacia do rio São Francisco; (iii) Avaliar a vegetação do entorno das nascentes quanto aos seus diferentes estágios de conservação (sua qualidade) e propor estratégias de restauração dessas áreas. A equipe de pesquisa é formada por professores, pós-graduandos e graduandos da UFMG e UFLA que tem como colaboradores internacionais colegas da US-EPA, Oregon State University e Lancaster University, além de pesquisadores associados e antigos pesquisadores pós-doc na UFMG, da Universidade Federal do Pará e IBGE/MG. Esta proposta foca na Linha Temática 1 (Meio Ambiente, Sustentabilidade e Biodiversidade) e contribuirá com os produtos: (a) identificação de margens de cursos d?água, entorno de nascentes, veredas e demais áreas degradadas da APA Rio Pandeiros e/ou desflorestadas e respectivas ações de recuperação destas áreas, visando o desenvolvimento ode um protocolo específico de recuperação; (b)estudo sobre a importância ecológica do Pântano do rio Pandeiros como berçário da ictiofauna do rio São Francisco; (c) desenvolvimento de Índice de Integridade Biótica (IIB) para a bacia do rio Pandeiros, contemplando protocolos traduzidos (Callisto et al., 2014), análise das assembleias de peixes e macroinvertebrados bentônicos, definição do uso e ocupação do solo na bacia, criação de mapas com avaliação da fragilidade ambiental para subsidiar medidas de manejo na bacia. As atividades planejadas serão executadas em 24 meses e resultarão em um diagnóstico ambiental para a preservação, conservação e recuperação da bacia Hidrográfica do rio Pandeiros, formação de pessoal e publicações científicas.

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

Financiamento:

2013 - 2017 - Desenvolvimento de Indices de Integridade Biótica: macroinvertebrados bentônicos como indicadores de qualidade de água em bacias hidrográficas de empreendimentos hidrelétricos da CEMIG em Minas Gerais

Descrição: A equipe envolvida nesta proposta de pesquisas vem trabalhando nas bacias hidrográficas de 4 empreendimentos hidrelétricos da CEMIG: Nova Ponte, Três Marias, Volta Grande e São Simão, com recursos do Programa Peixe Vivo/CEMIG. Durante as amostragens de campo temos levantado uso e ocupação do solo nas áreas de entorno, aplicado os protocolos do US EPA de caracterização de diversidade de hábitats físicos, calculado métricas, avaliado qualidade de água com base em parâmetros físicos e químicos, inventariado comunidades de macroinvertebrados bentônicos na perspectiva de bioindicadores de qualidade de água e ictiofauna. Na presente proposta, propõe-se trabalhar para o desenvolvimento de índices de integridade biótica utilizando o conjunto de dados anteriormente levantados nas 4 bacias hidrográficas, em colaboração com o Programa Peixe Vivo/CEMIG. Além disso, seguindo a metodologia do US EPA, será realizada uma 2ª campanha de amostragens na bacia do reservatório de Nova Ponte no 2º ano deste projeto, para validar a metodologia, além de avaliar possíveis alterações na diversidade de habitats e integridade biótica naquela bacia, amostrada inicialmente em 2009. Neste sentido, duas perguntas nortearão nosso trabalho nos córregos e reservatório de Nova Ponte: A composição taxonômica de macroinvertebrados se mantém ao longo do tempo, ou os padrões de diversidade variam temporalmente? Desde que mantidas as condições ambientais nos córregos e reservatório, como varia temporalmente a composição de macroinvertebrados Linhas de pesquisa Projetos de pesquisa (principalmente EPT Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera) e grupos tróficos funcionais? Também será incorporada avaliação da riqueza de espécies exóticas de Decapoda, através da colaboração com colegas da UFU. A metodologia IBI é utilizada em escala continental nos EUA e na União Européia, e nosso grupo de pesquisa vem adaptando, validando e difundindo-a, a fim de ser incorporada como ferramenta pelos órgãos gestores no Estado de Minas Gerais e, futuramente, em outros empreendimentos.

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

 

Financiamento:

2009 - 2013 - Desenvolvimento de índices de integridade biótica para avaliação de qualidade ambiental e restauração de habitats em áreas de soltura de alevinos

Descrição: Este projeto de pesquisas é resultado de um convite dos técnicos do Programa Peixe-Vivo da CEMIG e tem como objetivos principais trabalhar na avaliação de qualidade ambiental e diversidade de habitats aquáticos, e subsidiar a adaptação de metodologias práticas para o cálculo de Índices de Integridade Biótica em região tropical, permitindo a formação de biólogos, mestres e doutores em Ecologia e Zoologia, além do treinamento de pesquisadores e professores, em uma perspectiva aplicada frente a demandas do setor hidrelétrico brasileiro. Serão estudadas as bacias de drenagem de 4 empreendimentos hidrelétricos da CEMIG. 

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

 

Financiamento:

2006 - 2011 - SWITCH - Sustainable Water Management Improves Tomorrow's Cities' Health

Descrição: O projeto SWITCH - Sustainable Water Management Improves Tomorrow's Cities' Health ou "Gestão sustentável das águas para o aprimoramento da qualidade de vida nas cidades do futuro" - é liderado pelo IHE - Institute for Water Education - da UNESCO, sediado em Delft, Holanda e compõe-se de uma rede de 32 instituições de 15 países, da qual fazem parte a Prefeitura de Belo horizonte e a UFMG. Tem duração de 5 anos. Na UFMG a coordenação do projeto é sediado na Escola de Engenharia, com participação de professores de outras unidades, entre as quais o Instituto de Geociências. Na PBH, os recursos do projeto serão alocados complementarmente ao Plano Diretor de Drenagem Urbana, ao Projeto DRENURBS de recuperação ambiental de fundos de vale e no Programa de Atualização Tecnológica da SUDECAP. A atuação conjunta da PBH e da UFMG contempla as seguintes áreas: 1 - planejamento e gestão integrada e participativa de águas urbanas 2 - gestão de risco de inundações e desenvolvimento de planos de Prevenção de Risco: zoneamento de áreas inundáveis, planos de contingência, métodos locais de redução do risco de inundação 3 - desenvolvimento de indicadores de qualidade e sustentabilidade da gestão de águas urbanas 4 - desenvolvimento, aplicação e avaliação de desempenho de técnicas não convencionais (compensatórias) de drenagem urbana de águas pluviais 5 - ajuda à decisão para a escolha de soluções de drenagem urbana de águas pluviais 6 - modelagem hidrológica para fins de gestão de águas urbanas 7 - constituição de plataformas de conhecimento ("learning alliances") para a difusão de conhecimentos, a formatação e o treinamento. Nossa participação no projeto se dá principalmente nos itens 1 e 7.

Linhas de Pesquisa: Pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

 

Financiamento: