Coordenação de Projetos de Pesquisa

2020 - Atual - Plataforma websig para mapeamento, análise, divulgação e subsídios ao enfrentamento da pandemia de Covid-19

 

Descrição: O presente projeto visa elaborar, em caráter de urgência, uma plataforma de mapeamento e produção de informações sobre grupos sócio-epidemiologicamente vulneráveis à epidemia da COVID-19 e às políticas públicas de combate da doença em Minas Gerais em níveis estadual, municipal e intra-municipal. Por se tratar de uma doença nova, com elevado potencial epidêmico e que atinge grupos populacionais com distintas capacidades de resposta e adaptação às políticas de prevenção e controle da epidemia, acreditamos que a redução dos impactos da doença passa pela elaboração de políticas de saúde pública melhor focalizadas. Para a elaboração de tais políticas de forma rápida e eficiente, é necessário contar com o funcionamento de sistemas de informações confiáveis sobre as características sociais, econômicas e espaciais da população, bem como os equipamentos e serviços públicos disponíveis e os dados de contágio e recuperação da epidemia. Pretende-se, a partir do acompanhamento do avanço da epidemia em Minas Gerais, encorpar o processo de produção de informações para micro-escala, agregando dados de pesquisas populacionais (principalmente levantamentos do IBGE), dados epidemiológicos (disponibilizados pelas secretarias municipal e estadual de saúde, assim como pelo Ministério da Saúde) e dados de estabelecimentos de saúde do estado de Minas Gerais. A plataforma, que será hospedada na UFMG, pretende ser uma referência para gestores públicos e redes de assistência em saúde no estado de Minas Gerais. Elá contará com a disponibilização de relatórios e mapas (websig) que poderão ser consultados on-line. Essas informações também poderão ser disponibilizadas para serem visualizadas em outras plataformas de informação pública, devido a interoperabilidade dos formatos dos arquivos que serão produzidos (i.e. relatórios analíticos, mapas, bancos de dados espaciais). Compõe o observatório pesquisadores de destaque das áreas de sociologia, demografia, geografia e modelagem ambiental.

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais.

Financiamento:

2020 - Atual - Integração do Cadastro Único com o Cadastro Nacional e Endereços para Fins Estatístico através da modelagem de um banco de dados espacial

 

Descrição: Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadUni) foi criado com a finalidade de formar uma base de dados única para os programas sociais do Governo Federal, a partir do qual o poder público formula a gestão de políticas públicas para atender a população em situação de vulnerabilidade social. No entanto, a gestão deste banco de dados deve ser aperfeiçoada, principalmente em relação ao seu georreferenciamento. Por outro lado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vem implementando e aperfeiçoando o seu Cadastro Nacional de Endereços para fins estatísticos, que atualmente subsidia todas as suas pesquisas domiciliares por meio do georreferenciamento de todos as unidades visitadas pelo IBGE. Assim o objetivo deste projeto é Qualificação da base de dados do Cadastro Único (CadÚnico) por meio do cruzamento com a base do Cadastro Nacional de Endereços da fins Estatísticos (CNEFE), por meio de um protocolo sistematizado para identificação e cruzamento dos registros entre o CadÚnico e o CNEFE, que possibilitará o cruzamento entre estes dados e a possibilidade de uma atualização continua. Espera-se com estes resultados o aperfeiçoamento do banco de dados do CadUni, além da perspectiva de utilização do modelo de dados do CNEFE pelos demais órgãos governamentais.

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais.

Financiamento:

2018 - Atual - RECURB - Avaliação de projeto de recuperação ambiental de córrego urbano no Sudeste do Brasil sob as dimensões social, ecológica e de qualidade hídrica

 

Descrição: A recuperação ambiental de cursos d'água em áreas urbanizadas é uma abordagem recente no Brasil, mas que é aplicada em países desenvolvidos desde a década de 1970. O Programa Drenurbs, efetivado em Belo Horizonte desde 2003, é uma das primeiras iniciativas de recuperação ambiental de cursos d'água urbanos no Brasil, mas que apresenta resultados práticos em 5 bacias hidrográficas. Trazer para a realidade brasileira abordagens nesta linha é um grande desafio, pois no geral estes são canalizados e utilizados para viabilizar o sistema viário e transporte de efluentes. O objetivo deste projeto é avaliar as intervenções de recuperação ambiental do córrego Baleares em Belo Horizonte, corridas entre 2006-2008. Estas apresentaram novas soluções para a macro-drenagem urbana sob a ótica da reabilitação de cursos d'água (p.ex., melhoria da qualidade da água através da coleta de efluentes, estabilização e revegetação de margens, remoção da população em área de risco), de maneira integrada com a rede viária, sendo a mais interessante do ponto de vista financeiro entre as 5 obras executadas. Serão avaliados a qualidade da água (parâmetros químicos e físicos), a comunidade de macroinvertebrados bentônicos bioindicadores e a opinião e a satisfação social em relação ao projeto, através de entrevista (survey) com a população residente na bacia hidrográfica. Estes resultados serão avaliados em conjunto aos obtidos no projeto de pesquisa Avaliação de Projeto de Restauração de Curso d'Água em Área Urbanizada: estudo de caso no Programa Drenurbs em Belo Horizonte executado entre 2007-2009 pela equipe proponente e com dados de qualidades de água e biomonitoramento coletados em área minimamente impactada. Dado o caráter inovador desta iniciativa em Belo Horizonte, os resultados desta pesquisa podem subsidiar a implementação e avaliação de futuros projetos e programas voltados a intervenções em rios urbanos tecnicamente viável na realidade brasileira.

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

Financiamento:

2017 - Atual - Influencias do efeito legado do uso e cobertura do solo sobre ecossistemas aquáticos no Cerrado

 

Descrição: A estruturação dos fatores geodinâmicos da paisagem (clima, geologia, relevo) podem influenciar o uso e cobertura do solo e, ambos, a disponibilidade de habitats físicos e a estrutura das assembleias aquáticas residentes. Por um lado, os fatores geodinâmicos são relativamente estáveis no tempo se comparado às atividades antrópicas ? estas são dinâmicas e podem transformar a paisagem em um curto período de tempo (p.ex. 40 anos). Neste sentido, o uso e cobertura do solo pode ser uma variável chave no entendimento da atual configuração dos habitats físicos e da estruturação das assembleias aquáticas, e consequentemente na avaliação da qualidade ambiental de bacias hidrográficas. Entretanto, devido as transformações históricas em curto tempo, é difícil identificar o quanto as condições do uso e cobertura solo no passado podem ainda se refletir no presente. Assim, este projeto visa contribuir na elucidação de como o efeito legado do uso e cobertura do solo pretérito influencia as condições ambientais em bacias hidrográficas, através da análise multitemporal de imagens de satélite e das mensurações locais de habitats físicos e diversidade das assembleias de macroinvertebrados bentônico e peixes na perspectiva de biondicadores

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, padrões espaciais e biodiversidade, pressões sobre os recursos hídricos, dinâmica do uso e cobertura da terra.

Financiamento:

 

2016-2018: Transformações do uso e cobertura do solo em bacias hidrográficas no Cerrado

Descrição: O presente projeto tem como objetivo geral avaliar e quantificar as transformações do uso e ocupação do solo nos últimos 50 anos em cinco bacias hidrográficas no Cerrado e colaborar com os entendimentos das relações entre uso e cobertura do solo e qualidade ambiental em bacias hidrográficas

Linhas de Pesquisa: Análise de dados geoespaciais, dinâmica do uso e cobertura da terra.

 

Financiamento: