Pressões sobre os Recursos Hídricos

Os ecossistemas aquáticos continentais são os mais ameaçados por atividades humanas do planeta, com taxas de extinção de espécies superiores aos ambientes terrestres. Estes sofrem diretamente com o impacto de atividades antrópicas com maior intensidade aos ambientes terrestres, pois toda influência dessas atividades afeta os fluxos de matéria e de energia, impactando diretamente os corpos d’água.

 

O uso e cobertura da terra em uma bacia hidrográfica possui estreita ligação tanto com a qualidade de água, pois se relaciona com a estrutura das zonas ripárias e influencia principalmente a integridade de matas ripárias, estruturação do substrato e aporte de nutrientes, tanto na quantidade, através da alteração em taxas de infiltração e escoamento superficial. Usos antropogênicos como urbanização e atividades agrícolas, diminuem a cobertura de vegetação nativa, inclusive em zonas ripárias, o que causa a degradação de habitats, aumento de taxas de sedimentação, alterações hidrológicas, oscilações na temperatura da água e aumento da concentração de nutrientes em ecossistemas aquáticos.

Neste sentido, esta linha de pesquisa busca investigar as relações entre as pressões antrópicas e a alteração das condições hidrológicas e de qualidade de água nos sistemas fluviais, assim como as ações que causem impactos positivos, como restauração de habitats, reabilitação de sistemas fluviais e o melhor gerenciamento das atividades antrópicas em bacias hidrográficas.